BIOGRAFIA DO CÔNEGO MANOEL VALDERY DA ROCHA

   Filho de João Lourival da Rocha e de Maria Edite Soares, nasceu aos 31 dias do mês de dezembro de 1938, na cidade de Morrinhos/CE. Foi batizado pelo saudoso Pe. Araken da Frota na então capela Coração de Maria em Morrinhos/CE, aos dez dias de janeiro do ano da graça de mil novecentos e trinta e nove, tendo como padrinhos, Nossa Senhora do Perpétua Socorro e e Melchior Tomaz.

De família religiosa, desde cedo, demonstrou sua vocação, para o sacerdócio. Após ter iniciado seus primeiros estudos nas Escolas Reunidas de Morrinhos, ingressou no Seminário Diocesano São José, em Sobral (Betânia), concluindo ali os estudos correspondentes ao Ginásio e Científicos, entre 1951 a 1957. Estudos superiores: no seminário da Prainha, em Fortaleza - Filosofia (3 anos) e Teologia (4 anos), de 1958 a 1964. Validação da Filosofia, pela Faculdade de Filosofia da Universidade Federal do Piauí, em 1970. Especialização em Metodologia de ensino superior pela Universidade Federal do Ceará.

Quanto à vocação ao sacerdócio, quando criança, recebeu estímulo pela atividade pastoral do seminarista conterrâneo, José Ataíde Vasconcelos, já falecido, quando era pároco de Reriutaba da Diocese de Sobral.
No dia 6 de dezembro de 1964, lhe foi conferida a Ordenação sacerdotal, na centenária Igreja da Prainha, Fortaleza. Foi Ordenante, Dom Raimundo de Castro e Silva, Bispo Diocesano de Sobral, Dom João José da Mota e Albuquerque, então em Roma, No Concílio Vaticano II. Primeira Missa em Morrinhos, no dia 20 de dezembro com grande participação e alegria da comunidade.

No dia 12 de setembro de 1963, a então pequena comunidade local, ainda ressentida com a transferência do Pe. José Edson Magalhães para a paróquia mãe de Acaraú, recebia agora com grande júbilo o jovem Manoel Valdery da Rocha, recém sagrado em ordenação sacerdotal, filho de Morrinhos, e que como experiência, apenas os sete meses em que atuou como coadjutor da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição de Acaraú, junto ao saudoso Mons. Sabino de Lima.

As dificuldades eram grandes, como Pe. Edson, Pe. Valdery se viu diante dos mesmos problemas: cidade pequena, paróquia paupérrima, apesar de algumas coisas terem sido iniciadas no paroquiato anterior, mas muito, muito ainda tinha que ser feito...

Vendo a deficiência primeira da comunidade, através de sua sensibilidade de educador, fundou - realizando um almejado e antigo sonho do povo cruzense - a Escola Fundamental São Francisco em 1972, que hoje, juntamente com o CEPAC – Centro Pastoral de Cruz e o convento das Irmãs Missionárias Reparadoras do Coração de Jesus, se constitui em um dos maiores complexos educacionais e de treinamento do Vale do Acaraú, com modernas e confortáveis instalações que, além da demanda do ensino fundamental, oferta ainda curso de Pedagogia em Regime Especial em convenio com a Universidade Vale do Acaraú – UVA.

Padre Valdery, é o que se pode afirmar categoricamente um incansável, um construtor, seu paroquiato até aqui de 52 anos, é pontuado por várias realizações que conferem à Paróquia de São Francisco da Cruz, um status de destaque ante a paróquias mais antigas e estruturadas da Diocese de Sobral. A antes acanhada Capela de São Francisco, do não tão distante ano de 1958, que era elevada a categoria de paróquia naquele mesmo ano, hoje, por obra e graça da tenacidade incansável de Pe. Valdery desponta como referencial no Zonal Vale do Acaraú.

Dentre as tantas de suas realizações, cite-se somente algumas de maior envergadura, a saber:
• 03 grandes reformas na Igreja Matriz – 1970, 1992 com a construção da torre, 2001 - a mais completa e estrutura, que mudou por completo as suas feições tanto externa como interna;
• Construção e/ou reforma das Casas Paróquias de Cruz, Cajueirinho, Caiçara, Aranaú e Prata;
• Construção de centros comunitários em Lagoa da Volta, Medeiros, Cedro, Barrinha II, Jenipapeiro, Paraguai, Cavalo Bravo, Aroeira, Córrego do Urubu, Córrego da Forquilha, Baixio e Borges;
• Construção de Monteiros, Castelhano, Carrapateiras, Imbé, Belém, Cajueirinho I, Cajueirinho II, Morgado, Lagoa de Baixo, Barrinha, Poço Doce, Lagoa Salgada, Cedro, Aroeira, Guarda, Porteiras, Tucuns, Lagoa Velha, sendo algumas destas em andamento e, com total apoio da comunidade local;
• Construção na sede da Paróquia da Capela São João, no bairro de mesmo nome e, a Capela Velório no Cemitério São Vicente de Paulo;
• Reformas estruturantes nas Capelas de Prata, Imbé, Aranaú e primeira reforma da atual Igreja de Jijoca;
• Reformas nos cemitério paróquias de Cruz, Cajueirinho, Caiçara, Aranaú, Castelhano, Carrapateiras, Prata, Monteiros e Baixio;
• Construção do Centro Pastoral Pastoral de Aranaú e instalação da Área Pastoral, sob a coordenação das Irmãs Missionárias;
• Creche Criança Feliz;
• Rádio 06 de Abril;
• Escola Fundamental São Francisco;
• CEPAC – Centro Pastoral de Cruz;
• Casa das Irmãs Missionárias em Cruz;
• Criação e instalação da Paróquia de Santa Luzia em Jijoca, dentre outras mais que ativo idealizador;

As ações de Pe. Valdery, não se restringiram somente ao apostolado, diga-se de passagem, bastante fecundo, como também na campanha plebiscitária pela luta da emancipação política do então Distrito de Cruz, que funcionou sob sua coordenação, culminando no ano de 1985 na elevação de Cruz à categoria de município.

Neste momento de júbilo, não se poderia esquecer-se de tantos vultos que contribuíram para o que hoje é nossa cidade de Cruz, e Pe. Valdery é parte integrante da estrutura que alicerça este grande feito de nossa história.

Por - Paulo Ropberlando

SOBRE NÓS

Somos uma paróquia com atividades espirituais e sociais, sempre clamando a Deus por um novo pentecostes e ouvindo o grito dos excluídos.

LOCALIZAÇÃO

(88) 9 9747 7581

Rua Antônio Muniz

Cruz/CE - CEP 62595 - 000

 

pascompsf2019@gmail.com

CONECTE-SE
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon

© 2020 Paróquia São Francisco de Assis, Cruz  - Ceará , Pastoral da Comunicação .